Ana Tomich Design de Joias

Designer de Joias Personalizadas

Fale comigo

Faça parte dos queridinhos da Ana Tomich! Receba conteúdos exclusivos, cheios de histórias e amor!



Brenda e Leandro: entre encontros e desencontros – Parte 2!

“No dia 27 de setembro de 2018, um dia antes de completarmos 2 meses de casados, Leandro faleceu, inesperadamente, vítima de infarto fulminante, dirigindo voltando do trabalho na zona rural! Um verdadeiro CHOQUE para todos nós! Conversei com Leandro o dia inteiro… ao telefone, pelo whatsapp, por áudios! A última mensagem que recebi dele no whatsapp, às 16:15h, foi: “ e ai, mô, vc já fez o teste? ” (eu estava suspeitando de gravidez porque a menstruação estava atrasada como nunca!) e respondi: “não mô, vou fazer amanhã! Tô com medo! Rss... E ele disse que já estava pegando estrada para ir embora pra cidade (estrada de chão, zona rural, não tem sinal de celular e internet).

Eu estava sozinha em Carlos Chagas, minha família estava toda em Belo Horizonte! Já eram 17:50h e Leandro não tinha chegado. O meu celular tocou, não vi. O telefone fixo de casa tocou, atendi: “Brendinha, Leandro passou mal na estrada e esta vindo pro hospital, foram buscá- lo. Você quer que eu te busque?” (um amigo dele falou comigo). Imediatamente fui para o hospital e Leandro já estava lá… sem vida !

Apesar da quantidade de pessoas que eu via no hospital, eu jamais poderia imaginar o que estava acontecendo! Entrei, vi Leandro deitado numa maca, mas quando fui me aproximando e perguntando o que ele tinha, o médico que o atendeu, Gu, um amigo querido, me puxou carinhosamente para me dar a PIOR notícia da minha vida alí mesmo nos corredores do hospital! Um completo desespero tomou conta de mim, acompanhado de grito, de choro, de dor… que dor!!! A dor é física, de fora pra dentro, de dentro pra fora! O ar falta de verdade, a gente pisa no chão e parece que nem chão tem alí … falta força! Um pesadelo! Eram 18:10h! Nossas famílias chegaram no dia seguinte cedo!

Nada mais fazia sentido! Eu tinha perdido meu grande amor!

No dia do nosso casamento Leandro me disse em seus votos:

“ … prometo fazer por onde nunca mais te perder. Estou muito feliz e ansioso para passar o resto dos meus dias ao seu lado!”.

E agora quem perdeu fui eu … pra sempre! Nos meus votos para ele eu falei de nossos encontros, reencontros e desencontros:

“… e com Deus eu não discuto. O que ele escreve eu assino embaixo. E ele escreveu nossa história com linhas tortas, vários desencontros …”!

E eu realmente não discuti, mas também para assinar embaixo levou um certo tempo, com muito custo! Jamais entenderei o erro desse percurso, desse desfecho desesperador do nosso reencontro tão feliz! Ninguém explica Deus e seus mistérios insondáveis! Eu confio que Ele sabe de tudo e que suas decisões, por mais dolorosas que sejam, são perfeitas!

E lá se foi mais um desencontro…

    

Ganhei um anjo protetor! E há algo curioso nessa história… Desde o início do nosso namoro, lá em 2007,  nossa trilha sonora é composta por música sertaneja, especialmente César Menotti e Fabiano! Nossa música,  “Como um anjo”… foi a escolhida pro momento do beijo no casamento!

Pelo fato dessa música ser muito marcante na nossa história, gravamos exatamente ela nas nossas alianças feitas pela Ana!

Na minha: “Como um anjo…” e na dele: “… você apareceu na minha vida”!

Sim… INCRÍVEL ver a coisa se tornar tão real no sentido mais puro da palavra “ANJO”!

Continuei usando minha aliança por um bom tempo! Eu tinha dificuldade em tirar! A dele eu não usava, é grande demais, rs… cabem 2 dedos meus! 

Eu sempre fui muito grudada com a família de Leandro! Tenho um amor infinito por todos eles desde sempre, e depois que tudo aconteceu, queria retribuir de alguma forma tudo que eles fizeram por mim e Leandro, e ainda fazem por mim até hoje, mas eu não conseguia pensar em nada a altura do sentimento mais profundo de GRATIDÃO que existe! E foi aí que Ana me deu uma ideia: “materializar” uma mistura de sentimentos como amor, saudade, eternidade, gratidão, em uma lembrança feita especialmente para eles!

Abri mão do símbolo da aliança do meu casamento com o amor de minha vida! Entreguei aos meus sogros um pingente feito com muito amor e saudade, mas de todo meu coração! Era a aliança original de Leandro, do nosso matrimônio, com a continuidade do significado que já tinha e com um novo significado para eles como PAIS!

O pingente manteve a frase da aliança de Leandro: “ … você apareceu na minha vida”! Na parte externa, além da pedrinha azul (água marinha, escolhida por Leandro) que já tinha (mimo oferecido por Ana), cravamos mais outras ao redor da aliança.

A água marinha é a pedra protetora do amor verdadeiro! É a pedra do amor eterno, como o deles por Leandro, enquanto pais!

 

Na parte interna, cravamos um cristal! O cristal irradia LUZ e representa Leandro na vida deles para sempre… um guia, um anjo de luz! Além disso, o cristal é a pedra da harmonia, protetora da estabilidade física e espiritual como cura!

Esta foi a forma que encontrei de expressar a minha gratidão, dando a eles uma parte de mim, da minha história, ainda que materialmente, mas do fundo do coração! Resignificamos a aliança de casamento, ela agora representa Leandro na vida dos pais, como luz, como pessoa verdadeiramente iluminada e especial que sempre foi!

Corina e Euler – pais de Leandro: usando o pingente!

Leandro e eu fomos infinitamente felizes, ainda que nosso infinito tenha sido tão breve! Hoje existe um abismo de ausência e saudade entre nós dois! Todos os nossos sonhos e planos foram interrompidos, não fomos morar no nosso apartamento (não deu tempo!), também não fizemos nossas viagens tão sonhadas, não tivemos nossos filhos (uma das coisas que mais DÓI é eu nunca saber como seria a reação dele ao saber que iria ser pai um dia), não fomos a Salvador assistir o show do “Beto Falcão” pra ele cantar “Axé Pelô” ( esse sonho era só meu na verdade porque eu era muito fã do Beto na novela (rss…), mas Leandro prometeu me levar!), não comemoramos um Natal na nossa casa e nem comemoraremos os 40 anos dele esse ano (que ele queria comemorar dentro de nosso apto e eu falava: “mô, não vai caber!” e ele, com poucas palavras: “vai sim, mô. Sou muito seletivo!” (hahaha…), ele não viu os “filhos” (potrinhos) nascerem esse ano e nem viu o Rancho Itaporanga, seu sonho de vida, prosperar!

A vida se tornou muito difícil e muito dolorida também… cheia de aperto no peito que aparece sem a gente prever! Essa perda inesperada me custa uma aceitação e uma força que só Deus MESMO pra me dar! Hoje já não espero Leandro “voltar de viagem” mais! Eu já caí na real e sei que ele não vai voltar! Hoje ele brilha intensamente no céu como “Estrela” que sempre foi (ele tinha o apelido de “Estrela”), pena que as estrelas são inalcançáveis!

Eu agradeço muito a Deus pelo privilégio de amar e ter sido amada verdadeiramente por alguém tão especial! Quantos passam por essa vida sem saber como é o verdadeiro AMOR!

E daqui eu vou seguindo firme, mesmo com meus inúmeros momentos de fraqueza, me permitindo sentir todas as dores e alegrias, tantos dias inconstantes, mesmo as vezes ainda sentindo o cheiro dele no ar, um cheiro que nunca esqueci (cheiro do perfume misturado com aquele odor de bosta de égua … eu adorava! Ele era veterinário! O the best da reprodução de equinos!), mesmo sendo tão difícil aceitar que o amor não é egoísta e eu preciso “deixá -lo ir…”!

Vivo um tempo de aprendizado intenso que eu jamais imaginei que fosse capaz: reinventando, refazendo, resignificando a vida… A vida!!! Esta que me diz e me mostra a cada dia que há muito a ser vivido e que meus sonhos ainda são sim possíveis! E eu creio! Eu tenho FÉ!!!

É aquela velha história de que devemos dançar conforme a música … A música continua a tocar: tocar a vida, tocar o coração, tocar pra frente, tocar o céu… e a gente precisa voltar a dançar conforme essa música, abrir o coração, aguçar os ouvidos e escutar … o som da vida é lindo, mesmo que, muitas vezes,  a gente não entenda o que ele quer dizer!

Me esforço diariamente para superar o que parecia insuperável, a dor insuportável, a falta constante! Mas o amor supera e suporta tudo ! O amor vence a dor e o desespero e dá alento ao coração! Deus é PERFEITO e Ele nunca me desamparou; Ele age de uma forma inacreditável na minha vida! Ele me faz aceitar, diariamente, a minha história, do jeito que ela é: encerrando ciclos e reconstruindo e resignificando outros!

Não pude dar um adeus a Leandro, mas dei um “Bom dia” tão alegre e recebi de volta um sorriso tão lindo que, na minha lembrança mais forte eu o entendo como: ” bom dia, mô! Essa é a última vez que você vai me ver aqui na terra, olha como eu tô feliz! Eu sei que a gente vai se reencontrar um dia …” e por mais louco que isso pareça, lembrar o quanto ele estava feliz, o quanta estávamos felizes juntos, dá uma certa calma pro coração!

São quase 8 meses sem Leandro… meses que recebo do céu uma força e coragem absurdas pra seguir em frente!  Daqui eu consigo sentir seu amor, seu cuidado e sua vontade de me ver sempre sorrir ! E eu tenho conseguido! Cada dia um pouco mais! Superação é necessidade! Não temos muita escolha! Optei por mudar… e por mais difícil que tenha sido esta decisão, ela veio carregada de bênçãos infinitas! E hoje eu sou só GRATIDÃO!!!

No próximo post finalizarei essa história contando sobre outros anjos que a vida me deu, além de Leandro, e todo o processo diário de SUPERAÇÃO!!!”

Para assistir o vídeo completo do nosso casamento clique abaixo!

 

Poesia escrita por vó Lêda , fazendo um paralelo entre o dia do nosso casamento e o dia do falecimento de Leandro.

Gostou? Comente abaixo:

×

Oi, tudo joia? Aqui é o Vini.
Vai ser um prazer te ajudar e fazer parte da sua História.
Envie uma mensagem com sua solicitação/dúvida e assim que possível responderei.

× Deixe a gente fazer parte da sua História!